WhatsApp

18-99675-4052

Pode voltar? Entenda o que a nova direção do Corinthians pensa sobre Guerrero - OCNEWS

Esportes

08/02/2018 às 09h10 - Atualizada em 08/02/2018 às 09h10

Pode voltar? Entenda o que a nova direção do Corinthians pensa sobre Guerrero

CLAUDINEI COUTO
Osvaldo Cruz - SP
FONTE: GLOBOESPORTE.COM

Guerrero durante entrevisa (Foto: Ricardo Moraes / Reuters)

Eleito no último sábado, Andrés Sanchez assumiu a presidência do Corinthians com uma missão: contratar um novo centroavante. Em meio a dezenas de nomes analisados nos últimos meses está o de Paolo Guerrero, do Flamengo.



O retorno do artilheiro peruano é visto pelos dirigentes do Timão como bastante difícil, mas não impossível. Guerrero recebe atualmente cerca de R$ 1 milhão mensais (entre luvas diluídas e salários), valor considerado muito alto pelos corintianos.



O Timão entende que conseguiria arcar com os vencimentos, mas teria dificuldade para chegar a um acordo justamente por conta das luvas, já que o jogador tem mercado em outros clubes brasileiros e em centros menores no mundo, como Ásia e Oriente Médio.



Como comparação, Guerrero pediu R$ 18 milhões de luvas e mais R$ 500 mil de salários para renovar com o Timão em 2015. O clube chegou a oferecer R$ 13 milhões no fim de 2014, mas não conseguiu avançar. Sem acordo, ele deixou o clube e fechou com o Flamengo.



Outro ponto levado em conta pelo Corinthians é de que dificilmente recuperaria um investimento tão alto. Guerrero já tem 34 anos e, na avaliação da diretoria, teria chances remotas de ser revendido. Curiosamente, isso aconteceu com Jô, de 30 anos. O Timão vendeu o goleador por US$ 10 milhões (R$ 32 milhões à época) para o Nagoya Grampus, do Japão.



Dirigentes corintianos garantem que, hoje, não há nenhum contato com o peruano. Eles asseguram que os atritos com o jogador no fim do contrato ficaram no passado e isso não seria um problema caso começassem a negociar.



Como comparação, Guerrero pediu R$ 18 milhões de luvas e mais R$ 500 mil de salários para renovar com o Timão em 2015. O clube chegou a oferecer R$ 13 milhões no fim de 2014, mas não conseguiu avançar. Sem acordo, ele deixou o clube e fechou com o Flamengo.



Outro ponto levado em conta pelo Corinthians é de que dificilmente recuperaria um investimento tão alto. Guerrero já tem 34 anos e, na avaliação da diretoria, teria chances remotas de ser revendido. Curiosamente, isso aconteceu com Jô, de 30 anos. O Timão vendeu o goleador por US$ 10 milhões (R$ 32 milhões à época) para o Nagoya Grampus, do Japão.



Dirigentes corintianos garantem que, hoje, não há nenhum contato com o peruano. Eles asseguram que os atritos com o jogador no fim do contrato ficaram no passado e isso não seria um problema caso começassem a negociar.



Timão varre o mercado



Se Guerrero ainda é uma opção distante, a direção do Corinthians tem passado os últimos meses analisando centroavantes. Dirigentes relataram que diariamente dezenas de jogadores são oferecidos, mas sem que nenhum deles convencesse. A estratégia é de ter paciência até que algum nome agrade.



Kazim começou a temporada como o centroavante titular, mas perdeu a vaga para Júnior Dutra. As outras opções do técnico Fábio Carille para a vaga são o veterano Danilo e o garoto Carlinhos.


ESTA MATÉRIA FOI VISTA 110 VEZES

Comentários

Veja também

    Publicidade

    Publicidade

OCNEWS
© Copyright 2018 | OCNEWS | Todos os Direitos Reservados | Hospedado por PAGE UP SOLUTIONS