WhatsApp

18-99675-4052

Mulher é assassinada pelo companheiro com barra de ferro em Teodoro Sampaio - OCNEWS

Polícia

09/04/2018 às 13h18 - Atualizada em 09/04/2018 às 13h18

Mulher é assassinada pelo companheiro com barra de ferro em Teodoro Sampaio

Edy Rocha
Osvaldo Cruz - SP
FONTE: G1 Prudente

Suspeito usou uma barra de ferro durante o crime, em Teodoro Sampaio (Foto: Polícia Civil/Cedida)

Uma mulher de 32 anos foi assassinada pelo companheiro ontem domingo (8), na Vila Furlan, em Teodoro Sampaio. O suspeito, de 34 anos, foi preso em flagrante por homicídio triplamente qualificado e confessou à Polícia Civil que utilizou uma barra de ferro para cometer o crime.



Em depoimento à polícia, o homem afirmou que mantinha um relacionamento de convivência com a vítima há mais de dois anos e dessa relação tiveram um filho, que atualmente está com um ano e quatro meses de idade.



O suspeito relatou que a relação sempre foi conturbada e as brigas eram constantes, inclusive com registros de Boletim de Ocorrência e a decretação de medidas protetivas de urgência, mas após os desentendimentos, a mulher sempre o procurava e acabavam reatando.



Durante a madrugada, depois que já haviam ingerido bebida alcoólica, ambos passaram a discutir pois a vítima relatou que estava traindo o companheiro, segundo a polícia. O homem alegou que ficou transtornado e decidiu levar o filho do casal até a residência de sua mãe, que mora nas proximidades. Ele deixou a criança com a avó e relatou à sua mãe apenas que estavam discutindo e que retornaria para casa.



Conforme a polícia, ao sair da casa da mãe, em razão do descontrole por ter tomado conhecimento de que estava sendo traído, o suspeito retornou para sua casa já com o propósito de acabar com a vida da vítima, pois não aceitava a traição.



Ainda em depoimento, o homem explicou que entrou em casa e viu que sua companheira estava deitada no chão da sala, possivelmente pelo estado de embriaguez, quando então resolveu pegar uma barra de ferro, que utiliza como ferramenta de trabalho na sua profissão de pedreiro que estava no quarto, e pressionava a mesma contra o pescoço da vítima em direção ao solo, fazendo uso das mãos e pés para sufocá-la e, simultaneamente, fez uso de uma camiseta para colocar na boca da vítima, com o objetivo de impedir que ela gritasse ou chamasse por socorro.



Quando a vítima já estava desfalecida, o suspeito levantou-se e ficou por alguns minutos no interior da casa sem saber o que fazer diante da situação, quando então resolveu pegar a sua bicicleta e ir a casa de sua mãe, por volta das 4h30, quando confessou a mesma que havia feito uma “besteira” contra sua companheira. Ele ainda pediu que ela cuidasse do seu filho, momento em que sua mãe entendeu que o mesmo havia matado a vítima, conforme a polícia.



O suspeito saiu da casa de sua mãe novamente com a bicicleta e foi até uma construção abandonada, também de propriedade de sua genitora, e por lá permaneceu. Após amanhecer, ele começou a pensar na hipótese de se entregar e ligou para sua mãe, a qual disse que havia conversado com policiais civis e que a melhor forma de resolver tudo seria realmente se apresentar na delegacia de polícia.



A mãe do suspeito pegou um veículo e o buscou na construção e foram juntos até a Delegacia de Polícia Civil da cidade. Ainda em depoimento, o homem declarou que “está totalmente arrependido pelo crime praticado”.



Homicídio triplamente qualificado



O delegado Edmar Caparroz informou ao G1 que o autor foi preso em flagrante pelo crime de homicídio triplamente qualificado (por motivo fútil, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio) e será submetido a audiência de custódia nesta segunda-feira (9), junto ao fórum de Teodoro Sampaio.



“O casal apresentava longo histórico de desentendimentos que resultaram em registros crimes de violência doméstica, inclusive com a decretação de medidas protetivas de urgência pelo juízo em favor da vítima, mas que acabou por perder a eficácia em razão da reconciliação dos conviventes. Lamentavelmente os constantes desentendimentos evoluíram e resultaram nesse final trágico”, concluiu Caparroz ao G1.


ESTA MATÉRIA FOI VISTA 278 VEZES

Comentários

Veja também

    Publicidade

    Publicidade

OCNEWS
© Copyright 2018 | OCNEWS | Todos os Direitos Reservados | Hospedado por PAGE UP SOLUTIONS