Ocnews - Sua fonte de notícias na cidade de Osvaldo Cruz

Câmara aprova criação do Programa Municipal de Saúde Veterinária Itinerante

A matéria, agora, segue para análise da prefeita Vera Morena (PP).

OUVIR NOTÍCIA

Por unanimidade, a Câmara de Osvaldo Cruz aprovou na noite desta segunda-feira, 22, a criação do Programa Municipal de Saúde Veterinária Itinerante.

O projeto, que tem como autores as vereadoras Carol Rossi e Marta Murbach (PATRIOTAS) e o vereadores Bitinha (PSDB) e Homero Massarente (MDB), consiste no oferecimento gratuito de consultas médicas veterinárias e tratamento clínico ou cirúrgico aos animais domésticos abandonados ou pertencentes aos cidadãos de baixa renda.

Na prática, o projeto prevê que os atendimentos sejam oferecidos em sala fixa ou através de veículo itinerante. Neste caso, diz o projeto, ser oferecido preferencialmente nas zonas periféricas por meio de veículo adaptado.

“O veículo adaptado a que se refere o caput desse artigo, deverá ter dimensões adequadas e ser equipado com todos os instrumentos necessários ao atendimento e tratamento dos animais domésticos e ao conforto das equipes profissionais que  transportem”, diz o projeto.

A matéria, agora, segue para análise da prefeita Vera Morena (PP).

Fonte

Jornal da Max
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Câmara aprova criação do Programa Municipal de Saúde Veterinária Itinerante

Jornal da Max

Por unanimidade, a Câmara de Osvaldo Cruz aprovou na noite desta segunda-feira, 22, a criação do Programa Municipal de Saúde Veterinária Itinerante.

O projeto, que tem como autores as vereadoras Carol Rossi e Marta Murbach (PATRIOTAS) e o vereadores Bitinha (PSDB) e Homero Massarente (MDB), consiste no oferecimento gratuito de consultas médicas veterinárias e tratamento clínico ou cirúrgico aos animais domésticos abandonados ou pertencentes aos cidadãos de baixa renda.

Na prática, o projeto prevê que os atendimentos sejam oferecidos em sala fixa ou através de veículo itinerante. Neste caso, diz o projeto, ser oferecido preferencialmente nas zonas periféricas por meio de veículo adaptado.

“O veículo adaptado a que se refere o caput desse artigo, deverá ter dimensões adequadas e ser equipado com todos os instrumentos necessários ao atendimento e tratamento dos animais domésticos e ao conforto das equipes profissionais que  transportem”, diz o projeto.

A matéria, agora, segue para análise da prefeita Vera Morena (PP).

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )